BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quarta-feira, 18 de maio de 2011

...


Passou e não era como chuva de verão nem como vento traiçoeiro, mais parecia rio ao encontro de outras águas ou flor que se espalha pela brisa quente. Você passou e eu nem tive tempo de me fazer aparente, nossas vidas não se entrelaçaram, culpa de quem? Do destino ou da sua pressa? Não importa, passou.

Inevitável


Imaginar
Negar
Esquecer
Voltar
Iludir
Temer
Amar
Variar
Esperar
Ler


...E pra você, o que é inevitável?

Interior


Você já reparou em como é bom fechar os olhos?
Findar o ensaio fotográfico da mente
Ver apenas o que se quer ver
Permitir-se viajar pelos desejos do inconsciente
Sem que nada nem ninguém o repreenda
Seria triste se as nossas pálpebras não pesassem ou se perdêssemos o domínio sobre elas...
Viveríamos em claro o breu que é a realidade.

...


Imagino se fomos feitos um para o outro e lembro que fomos feitos de orgulho.

Coração impostor


Bate em meu peito, mas a mim não pertence
Mantém-me vivo apenas para que eu sofra
Sequer por um minuto mando em ti
Por que nasci com o coração errado?
Foste exilado e em mim encontraste refúgio?
Faremos um acordo: quando achares o teu dono salta pela minha boca para que eu o perceba, e então eu o olharei nos olhos e pedirei por uma troca justa. Caso ele não aceite viveremos assim, incompletos.

O tempo e eu


Não faz muito tempo, eu era feliz
Olhava cada pôr do sol como se fosse o último
Saboreava meu sorvete de chocolate sem contar as calorias
Não ligava o despertador para roubar a cena do galo
Nem usava soluções para exterminar as espinhas
Não faz muito tempo, eu era quem queria ser
Fosse vilã, mocinha ou esquisita
A que fazia careta, bico, birra
A que era legal, boa companhia
Curtindo rock ou bebendo escondida
Não faz muito tempo, eu era amada
Por uma pessoa, amigos, família
Pelos cães, gatos e paredes da casa
Por Deus e pelos anjos que eu nunca vira
Não faz muito tempo, eu vivia
Com a cabeça cheia de preocupações e sonhos
Com o coração apertado, pior que transporte coletivo
Com o olhar tímido, preso a histórias e Astrologia
Não faz muito tempo, mas o tempo muito faz.

Desabafo


Sobre a minha família, sinto-me como um cubo de gelo perdido na grama de um parque ensolarado, e até mesmo como pedra no caminho que aguarda chute repentino... Talvez eu derreta e refresque a grama, talvez eu seja lançada para um caminho diferente, talvez pensar assim seja loucura ou apenas um forte desejo de liberdade.
Poderia uma árvore viver sem suas raízes?Por muito tempo eu pensei que não, mas percebi que o criador é o mesmo que destrói... 
Assim são as raízes que sustentam eapodrecem toda uma árvore... Assim são as pessoas com as quais convivo. Por isso prefiro ser árvore incompleta.


O que você acha pior:
Ver o mundo desabar ou desabar diante do mundo?
Sentir vontade ou arrependimento?
Esquecer ou lembrar?
Hoje, questiono-me sobre coisas assim, mas nunca tenho uma resposta exata. É como amar a chuva e ter que escolher entre tê-la no céu ou nos olhos.