BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Quem dera

Quem dera fosse feliz, quem dera fosse triste, quem dera fosse alvo, quem dera fosse anjo, quem dera tivesse face, quem dera fosse alguém, alguém de carne, osso e presença, alguém que fosse dela!

A cor do sorriso

Já vi muitos lábios nesta vida, os aflitos que tremem como se sentissem frio; os alegres que mostram os dentes, os falsos que amarelam o sorriso, mas só os teus vi coloridos. Quando vermelhos despertavam-me desejo, ligeiramente negros eu fugia de medo, se estavam azuis eu ouvia um Blues, Brancos eles eram quando dormias, acalmavam os meus olhos que de cor em cor deixavam-me pálido ao ver teus lábios furta-cor.

Mais uma

                                 

“O importante mesmo é ser diferente, ninguém está interessado em mesmice ou coisa parecida”.
Assim pensava Letícia, cujos dias eram dedicados à arte da mudança para ser única, mudou a cor dos cabelos, modo de vestir-se e agir, transformou os sentimentos velhos em novos, não queria ser confundida com ninguém. Pobre Letícia descobriu que à sua volta muitos pensavam iguais a ela e se tornou mais uma entre a multidão inconformada.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Metamorfose

Ansiedade que corrói o pensamento, entre passos desordenados que gastam o chão da sala vazia. Em sua inocência era flor e orvalho, e em sua plenitude, pele e suor.

Meus olhos

Tenho inveja dos que choram. Eles são como esponjas. Absorvem tristeza, mas logo livram-se dela... Seus olhos, canos de escape. Meus olhos, prisão perpétua.

Você

Alguém que não me dá bom dia
Que não me afaga, não me castiga
Que quase sempre deixa a casa vazia
E quando chega nem se pronuncia
Você é a poeira escondida
E eu uma mulher sem serventia
Sou música que não se ouve e você
é o blues mais triste que eu já ouvi um dia.

Entre o sim e o não

Decida, mas não pense muito.
Um minuto é suficiente para transformar o “sim” em um “não”; E o “não” em arrependimento.

...

Pensar em querer, pra quê?
Se pensar sem querer é amar
Se pensar em amar é querer
Da liberdade se libertar
E por um amor a vida inteira penar

Desenquadrado

Sou otaku, mas minha vida não é nenhum anime
Não se enquadra nos quadrinhos
Nem tem cenário japonês
Ao invés do hashi uso as mãos para comer
Meus olhos não são puxados, tenho pés de titânio e a pele negra
Os tambores que ouço não são de taiko, nem ficam à sombra das sakuras, vêm do quintal do vizinho e ao invés de flores caem os búzios.

Farelo de mim

Não sei o que restará de mim amanhã
Desde que nasci venho me esfarelando por esse mundo
Como se cada lugar me sugasse
Como se a felicidadedestinada a mim tivesse ficado no útero da minha mãe
Doloroso parto, por qual motivo?
A vida é uma meretriz de personalidade movediça
Que dança e dança até fazer a minha cabeça rodar
Não sou seu par, se muito for sou a cauda do seu vestido
A ser arrastado pelo salão até o dia que ela quiser...

Adeus

Sim, eu estive pra baixo
Embaixo da mesa
Abaixo de mim
Hoje estou acima do chão
Sobre o seu sangue
Sóbrio

Como falar daquilo que não se sente?

Fica difícil ver o céu quando não se ergue a cabeça
A menos que uma poça d’água o reflita
Você nunca o verá
Do mesmo jeito é o amor
Para vê-lo é preciso olhar para a direção certa
Acontece que não existem olhos capazes de enxergar o amor
Quando você o percebe ele não está mais na sua frente e sim dentro de você.

Esses olhos


ESSES OLHOS REDONDOS E TRISTES QUE INSISTEM EM ME OLHAR
SÃO OS OLHOS MAIS NEGROS DO MUNDO
SÃO PROFUNDOS COMO O MAR

SÃO ETERNAS CACHOEIRAS
QUE JORRAM MELANCOLIA
SÃO OPACOS COMO A NÉVOA
NA MANHÃ ESCURA E FRIA

AH! SE ESSES OLHOS FOSSEM NUVENS
NÃO HAVERIA SECA NO SERTÃO
A CHUVA COBRIRIA O CÉU
COMO LENÇÓIS DE ALGODÃO

MAS ESSES OLHOS... ESSES OLHOS NÃO SÃO NUVENS
SÃO APENAS CACHOEIRAS
QUE DESÁGUAM EM MINHAS MÃOS